Vale a pena ouvir. Unknown Mortal Orchestra

Da Oceânia provêem boas referencias musicais que têm feito burburinho no panorama musical, assim como, Tame Impala, Cut Copy, The Naked and Famous, Jagwar Ma, The Temper Trap… Unknown Mortal Orchestra, não é muito diferente das sonoridades que o outro lado do mundo tem apresentado, misturando o pop e o rock à eletrónica psicadélica, funk e soul.

Já com dois álbuns na algibeira, UMO conseguiu respeito da crítica especializada com o seu primeiro álbum, construindo uma carreira bem sucedida e diversos concertos por toda a parte. Já o seu segundo disco (simplesmente intitulado de II), fica um pouco aquém das expetativas que alcançaram, apesar de ter três temas sublimes logo que começamos a escutá-lo: From the Sun, Swim and Sleep e So Good at Being in Trouble. Com o tempo, a energia de outrora desgastou-se e transformou-se em nostalgia, perfeito para a estação que se avizinha!

Para quem não teve a oportunidade de os ver no Festival Paredes de Coura, Unknown Mortal Orchestra, regressam ao nosso país para dois concertos: dia 29 de Novembro no Lux, em Lisboa, e no dia 30 de Novembro, no Hard Club, no Porto.

Previous post
João Correia, versão TAPE JUNk
Next post
Best Youth, de fio a pavio...
Back
SHARE

Vale a pena ouvir. Unknown Mortal Orchestra